Guabi Natural

Passeio com cães: Necessidade que vai além da atividade física

< 3 de dezembro de 2018

Quando pensamos em atividade física com cães, a primeira coisa que nos vem à cabeça são os passeios e caminhadas. Certamente é uma excelente atividade e que pode ser praticada pela grande maioria dos nossos pets e não necessita de muitos investimentos nem estrutura. Vamos entender um pouco porque caminhar com o seu cão é tão importante e algumas dicas para fazer isso da melhor maneira possível.

Se você se dispôs a ter um cão, é porque quer dedicar parte do seu tempo a ele, então, além de amor, carinho e cuidados, uma rotina de passeios é fundamental para completar uma vida cheia de prazer e bem-estar. Quando um cão é levado para passear, além da atividade física, ele também vai estar se enriquecendo socialmente, tendo acesso a locais, odores e situações diferentes. Esse também é um momento que os laços de afinidade de cão e tutor são fortemente estreitados, pois existe uma interação única de troca de atenção mútua, fortalecendo ainda mais a relação de amor, carinho, respeito e confiança.

Quando nos exercitamos liberamos hormônios de prazer e bem-estar, e o mesmo vale para os nossos cães. Isso será responsável por diminuir consideravelmente os fatores para desenvolver distúrbios comportamentais, como depressão, ansiedade, comportamentos de destruição, entre tantos outros. Além de, é claro, favorecer a saúde física como um todo, prevenindo obesidade e colaborando para uma vida mais longa e saudável.

O ideal é estabelecer rotinas de exercícios e treinamento para melhorar o desempenho do seu pet cada vez mais. Vale lembrar que existem muitas variáveis a serem levadas em consideração, mas de maneira geral, caminhadas e passeios são indicados para a imensa maioria dos cães saudáveis. O mais importante é avaliar o perfil do seu cão, levando sempre em consideração a idade, porte, condição corporal e nível de energia.

Caminhadas de 30 a 60 minutos são consideradas possíveis para a grande maioria dos cães, dependendo da idade, porte, condição e nível de energia. Isso quer dizer que apenas uma voltinha no quarteirão pode não ser suficiente! Tente reservar pelo menos alguns dias da semana para caminhadas mais longas, e intercalando com saídas mais curtas, para manter o prazer da interação social. Nos dias dedicados à caminhada como atividade física, estabeleça metas, mantenha um ritmo constante e fique bem atento aos sinais do cão.  Talvez ele dê sinais que sua meta foi um pouco além da capacidade física dele, mas nesse momento, é ele quem manda! Respeite os sinais de cansaço e tenha cuidado para não confundir com teimosia.

Cães que ficam com a língua muito para fora, param demasiadamente e que buscam deitar no chão mesmo durante o movimento podem estar verdadeiramente esgotados. Pare um pouco para descansar para que ele se recupere.  Oferecer água é fundamental, mas jamais force a ingestão, pois o cão sabe de suas necessidades e muitas vezes ele só estará confortável para beber água quando a temperatura corporal estiver um pouco mais baixa. Reavalie a caminhada quanto ao tempo, distância e velocidade, e nas próximas, diminua um pouco até chegar a um melhor preparo físico para que você possa aumentar novamente.

Com essas dicas simples, a caminhada será prazerosa tanto para ele quanto para você. 



atividade física, bem-estar, cachorro, cão, exercício, pet, qualidade de vida, saúde